Auditoria condominial previne futuras dores de cabeça para o síndico

Auditoria condominial previne futuras dores de cabeça para o síndico

Tempo de leitura: 1 minuto

É bem comum ouvirmos falar sobre a dificuldade que é eleger um síndico para o prédio. Pois, na maioria das vezes, os condôminos não querem assumir tal responsabilidade, seja por questões pessoais, falta de tempo ou mesmo pelo desconhecimento das atividades inerentes à função, além de possíveis dores de cabeça que a tarefa venha a trazer. Portanto, evitar todo esse incômodo e respaldar o síndico do condomínio na tomada de decisões é papel da auditoria condominial.

A importante ferramenta vem crescendo e chega principalmente para minimizar possíveis apuros que possam vir a ocorrer mediante esse contexto. Entre os pontos analisados pela auditoria condominial estão verificação se o orçamento aprovado e as decisões com impacto financeiro estabelecidas em Assembleia estão sendo obedecidas; exame das certidões negativas; averiguação se todas as saídas têm documentos que comprovem; apuração dos contratos com terceiros; e ainda o cumprimento da legislação trabalhista.

Logo, é um termômetro para ver se a gestão do condomínio está no caminho certo. Afora, possibilita correção de eventuais erros, aperfeiçoa controles, evita possíveis passivos trabalhistas, bem como propicia transparência à gestão, com a divulgação regular do relatório de auditoria.