Benefícios da terceirização de serviços

Benefícios da terceirização de serviços

Tempo de leitura: 6 minutos

CEO da Fortus responde no programa Consumidor em Pauta da TVERS.. Saiba os benefícios da terceirização, assista o vídeo

Com a reforma trabalhista ficou permitida a terceirização em todas as atividades empresariais, independente do estágio produtivo que se relacione, seja meio ou fim.  Porém, segue sendo muito comum e bem positivo terceirizar as atividades meio, ainda mais se o empreendimento é de pequeno ou médio porte. Entre as áreas que são recorrentes na terceirização estão a de contabilidade, financeira, tributária, RH, tesouraria e jurídica. Porém, grandes empresas também têm setores terceirizados, como por exemplo, parte da contabilidade ou do RH do negócio, dependendo muito da necessidade da organização. 

E entre os motivos para terceirizar algumas atividades está a questão do tempo. Se a empresa for se preocupar com assuntos que não faz parte de sua atividade fim, estará tirando o precioso tempo do gestor e do empreendimento como um todo para atender uma atividade que não é seu foco principal. Outra razão passa pelo fator custo. Hoje, com o alto nível de exigência que demandam os setores da contabilidade, de RH, tributário e jurídico, é necessário ter muito conhecimento, o que uma única pessoa acaba não possuindo. 

Assim, se as atividades desses ramos fossem internalizadas, seria preciso uma equipe para atender a demanda, o que é dispendioso ao final de cada mês, pois, devido à escassez de profissionais qualificados nessas áreas, o valor salarial pago a eles é significativamente alto. Além disso, a empresa teria que dispor ainda de espaço físico e de uma estrutura com computadores, software, material de expediente, fora o tempo para gerir esses profissionais.

Logo, é importante ressaltar que o compromisso do profissional do setor contábil com a nova alteração do código civil aumentou muito. Atualmente, o contador tem uma responsabilidade pela qualidade da informação contábil. Inclusive hoje é recomendado que tenha seguro de responsabilidade civil em razão do risco que corre. Exemplificando, podemos dizer que se numa ação de órgãos de fiscalização forem analisados balanços e as contas não refletirem a realidade das empresas, os contadores também são responsabilizados e não só os responsáveis legais pelas companhias. 

Desta forma, a empresa que terceiriza alguma área de seu negócio, como a contábil, tem a obrigação de passar a quem cuidará desta parte, toda documentação que reflete no setor financeiro da empresa em questão. Isso quer dizer tudo que for relativo à entrada e saída de recursos e que comprove essa movimentação, como documentos de compra, notas fiscais de venda, extratos bancários, entre outros. 

Outra importante terceirização ocorre no ramo de tesouraria, ou seja, contas a pagar e a receber. Esse serviço é utilizado por muitas organizações, principalmente por empresas de outros países instaladas no Brasil. 

Porém, é fundamental ressaltar que funcionários que trabalham em regime CLT quando demitidos, para voltarem a mesma empresa, mesmo que de maneira terceirizada, precisam cumprir quarentena de 18 meses. Além disso, é essencial destacar que todos os direitos trabalhistas são assegurados aos profissionais terceirizados, inclusive o que está definido no acordo coletivo da categoria. No caso do descumprimento ou não pagamento de algum direito, a empresa que contrata os serviços da terceirizada só pode ser responsabilizada pelo pagamento de déficits trabalhistas depois que a empresa terceirizada deixar de pagar a condenação. 

Assim, diante do mercado competitivo dos dias atuais é de fundamental importância atuar na otimização dos processos e na redução de custos, bem como manter o foco na produtividade da empresa. Ou seja, a terceirização é um grande passo para quem busca transformar os processos produtivos que envolvem o negócio em questão.

Em uma empresa, terceirizar os segmentos que não se caracterizam como atividade fim da organização é muito comum e bem positivo, ainda mais se o empreendimento é de pequeno ou médio portes.

Entre as áreas que são recorrentes a terceirização estão a de contabilidade, financeira, tributária, RH, tesouraria e a jurídica, que é executada através de parceiros. Porém, grandes empresas também têm setores terceirizados, como por exemplo, parte da contabilidade ou do RH do negócio, dependendo muito da necessidade da organização.

Entre os motivos para terceirizar algumas atividades está à questão do tempo. Se a empresa for se preocupar com assuntos que não fazem parte de sua atividade fim, estará tirando o precioso tempo do gestor e do empreendimento como um todo para atender uma atividade que não é seu foco principal. Outra razão passa pelo fator custo. Hoje, com o alto nível de exigência que demandam os setores da contabilidade, de RH, tributário e jurídico, é necessário ter muito conhecimento, o que uma única pessoa acaba não possuindo.

Assim, se as atividades desses ramos fossem internalizadas, seria preciso uma equipe para atender a demanda, o que é dispendioso ao final de cada mês, pois, devido à escassez de profissionais qualificados nessas áreas, o valor salarial pago a eles é significativamente alto. Além disso, a empresa teria que dispor ainda de espaço físico e de uma estrutura com computadores, software, material de expediente, fora o tempo para gerir esses profissionais.

Logo, é importante ressaltar que o compromisso do profissional do setor contábil com a nova alteração do código civil aumentou muito. Atualmente, o contador tem uma responsabilidade pela qualidade da informação contábil. Inclusive hoje é recomendado que tenha seguro de responsabilidade civil em razão do risco que corre. Exemplificando, podemos dizer que se numa ação de órgãos de fiscalização forem analisados balanços e as contas não refletirem a realidade das empresas, os contadores também são responsabilizados e não só os responsáveis legais pelas companhias.

Desta forma, a empresa que terceiriza alguma área de seu negócio, como a contábil, tem a obrigação de passar a quem cuidará desta parte, toda documentação que reflete no setor financeiro da empresa em questão. Isso quer dizer tudo que for relativo à entrada e saída de recursos e que comprove essa movimentação, como documentos de compra, notas fiscais de venda, extratos bancários, entre outros.

“É importante ressaltar que o compromisso do profissional do setor contábil com a nova alteração do código civil aumentou muito. Atualmente, o contador tem uma responsabilidade pela qualidade da informação contábil. Inclusive hoje é recomendado que tenha seguro de responsabilidade civil em razão do risco que corre.”

Outra importante terceirização ocorre no ramo de tesouraria, ou seja, contas a pagar e a receber. Esse serviço é utilizado por muitos clientes, principalmente pelas empresas de outros países instaladas no Brasil. Entretanto, a terceirização acaba por não ser indicada quando seu custo é superior à soma de todas às despesas já mencionadas, ou pela razão de o serviço ser por demais crítico para a empresa, requerendo maior agilidade.

João Batista Custódio Duarte
Contador e Sócio

Fundador do Grupo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *