Fraude contábil: evite-a

Fraude contábil: evite-a

Tempo de leitura: 1 minuto

A fraude contábil acontece quando são criadas estratégias para, de forma intencional, manipular a contabilidade de uma empresa. Por exemplo: documentos com valores falsos, erros propositais de cálculos, uso de notas frias, omissão de informações, entre outras. Segundo especialistas em auditoria, algumas empresas utilizam essas ações para reduzir a carga tributária, beneficiar terceiros e inflar os ganhos para investidores.

Porém, atos desse tipo são considerados crimes, e os envolvidos podem ter que responder criminalmente pela prática. Logo, uma das formas eficazes para evitar as fraudes contábeis é utilizar as ferramentas de auditoria e consultoria. Elas possuem capacidade de identificar falhas nos processos, fazendo com que o empresário tenha tempo hábil de correção, evitando futuras dores de cabeça.

De acordo com relatório de pesquisa sobre a fraude no Brasil, veja a porcentagem sobre como ela foi descoberta nas empresas: controles internos: 32%; auditoria interna: 20%; informação de terceiros: 12%; informação de funcionários: 12%; investigação especial: 11%; denúncia anônima: 7%; coincidência: 3%; outros: 2%; e auditoria externa: 1%. Desta forma, controles internos e auditoria interna são elementos imprescindíveis para o controle das empresas.

Fonte: Jornal Contábil