Inflação brasileira fica distante da meta definida que era de 3,75%

Inflação brasileira fica distante da meta definida que era de 3,75%

Tempo de leitura: 1 minuto

Conforme comentou nos últimos dias, o ministro da Economia, Paulo Guedes, diz que não há descontrole na inflação brasileira. Ele usou a expressão “está dentro do jogo”, referindo-se ao percentual, que, no momento, está no patamar entre 7% e 8% ao mês.

Recentemente, Guedes disse que a inflação está subindo no mundo inteiro. Porém, o índice um pouco acima do esperado é registrado, por enquanto, apenas nos EUA. Já na zona do euro, está na meta, com Canadá, Reino Unido e Austrália, por exemplo, assinalando 2%.

Neste contexto, é importante ressaltar que a meta de inflação definida para 2021 pelo ministro da Economia em conjunto com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e o secretário especial da Fazenda, Bruno Funchal, era de 3,75%, com flexibilidade de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos. De acordo com comunicado do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), no final de agosto, a previsão para o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – a inflação oficial do Brasil) neste ano aumentou de 5,9% para 7,1%, tendo os fortes reajustes da gasolina e da energia elétrica como vilões da alta.