LGPD impõe mudanças no setor empresarial brasileiro

LGPD impõe mudanças no setor empresarial brasileiro

Tempo de leitura: 1 minuto

A LGPD (Lei Geral de proteção de Dados), sancionada no Brasil em agosto de 2018, porém entrando em vigor somente em setembro de 2020, ainda é, e talvez continue sendo por bastante tempo, um dos grandes desafios empresariais. Sobretudo na era da transformação pela qual passa a humanidade, onde o digital tomou conta, e, com isso, os dados pessoais passaram a ser considerados como “bens” na atualidade.

E para que as empresas estejam em compliance, urge que adequem seus processos e sistemas à nova cultura. Logo, considerar e proteger os dados de seus colaboradores e clientes é por demais importante e necessário.

Reforçar a segurança das principais sistemáticas de informação utilizadas pelas companhias em se tratando de dados pessoais, é a primeira e fundamental providência a ser tomada pela empresa, dificultando, assim, o seu vazamento. Neste sentido, é importante avaliar o uso de algum software de privacidade para auxiliar a gestão do consentimento de ações ligadas ao marketing e à comunicação. Mesmo em sites ou no preenchimento de formulários institucionais, a utilização das informações de cada uma das pessoas tem de ser consentida por ela para que sua privacidade não seja invadida.