Manaus: uma cidade de muitos prédios e natureza convivendo harmonicamente

Manaus: uma cidade de muitos prédios e natureza convivendo harmonicamente

Tempo de leitura: 7 minutos

Considerado pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) como um importante destino turístico no segmento de natureza, o Estado do Amazonas tem sua capital Manaus como grande cidade, situada na convergência dos rios Negro e Solimões. Longe de ser pacato, o local, que tem um trânsito carregado e inúmeros prédios de concreto erguidos, recebeu muitas indústrias após a criação da Zona Franca de Manaus, criada em 1957 e aprimorada dez anos depois, em 1967, compreendendo três polos econômicos: comercial, industrial e agropecuário.

Vista aérea de Manaus

Manaus é a porta de entrada para a imponente e famosa Floresta Amazônica, a maior floresta tropical do mundo, concentrando enorme biodiversidade, e fazendo parte do bioma Amazônia, o maior dos seis biomas brasileiros. Por corresponder a mais de 50% das florestas tropicais que ainda existem, sua conservação é debatida em âmbito nacional, justamente por sua dimensão e importância ecológica.

A capital ainda se destaca por ser ideal para quem aprecia ecoturismo, natureza e cultura de raiz. Além disso, tem o poder de surpreender os turistas com o grande centro urbano que se tornou, suas opções culturais, gastronômicas e seus bonitos parques, como o Bosque da Ciência, onde existe a possibilidade de ter contato com diversos animais no coração da cidade, e a Reserva Florestal Adolpho Ducke.

Passeios de barco pelos Rios Amazonas e Negro também são opções de passeios, além dos hotéis de selva e a caminhada pelo centro da cidade, o que se caracteriza por um verdadeiro passeio ao passado: Palácio Rio Negro, o Palacete Provincial e o Teatro Amazonas, cartão-postal da região. Junto a tudo isso, tem as delícias da cozinha amazonense, como o tacacá e os diferentes tipos de peixe.

Outra visita obrigatória para quem está em Manaus é no bairro de Ponta Negra. O bairro mais moderno da cidade é cercado de prédios, praças para a prática de diversos esportes, bares animados, as famosas praias fluviais e um ótimo calçadão para curtir o lindo pôr do sol.

Zona Franca – Com o objetivo de viabilizar uma base econômica na Amazônia Ocidental, além de promover a melhor integração produtiva e social dessa região ao País, garantindo, assim, a soberania nacional sobre suas fronteiras, foi implantado pelo governo brasileiro o modelo Zona Franca de Manaus (ZFM). A partir da estratégia de substituição à importação de diversos produtos que antes não eram fabricados no Brasil, a iniciativa teve propósito geopolítico, tendo como uma das consequências positivas a preservação da floresta no Amazonas, uma vez que proporciona uma alternativa econômica não-predatória na região. Os índices de preservação no Estado chegam a 98%.

Benefícios – Entre as vantagens da Zona Franca para as empresas de serviços, destacam-se a isenção de Imposto de Importação (II) e de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para aquisição de máquinas, equipamentos e materiais, nacionais e importados. Também há a possibilidade de concessão de áreas a preços inferiores ao de mercado. Porém, para que as organizações obtenham esses benefícios, existem alguns pré-requisitos: efetuar um cadastro na Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e estar localizada no perímetro de dez mil quilômetros quadrados da Zona Franca de Manaus, que abrange o município de Manaus e parte das localidades de Rio Preto da Eva e de Itacoatiara. Já para a concessão de áreas, é necessário apresentar um projeto técnico-econômico na autarquia.

 Importância – Instalar-se na região coberta pelo modelo ZFM e ter aprovado projeto na Suframa significa ter benefícios que garantem um diferencial competitivo, uma vez que contará com um pacote de incentivos federais. Além disso, há também a possibilidade de pleitear vantagens estaduais, com apresentação de projetos técnicos a serem analisados pelo Conselho de Desenvolvimento do Amazonas (Codam). Fora os privilégios já citados, as empresas de serviços têm uma gama de possibilidades a partir das necessidades advindas das indústrias instaladas no Polo Industrial de Manaus, bem como da própria sociedade.

 Limitação – Não há restrição de serviços/produtos, mas existe uma lista negativa estabelecida à ZFM que inclui armas e munições, fumo, bebidas alcoólicas, automóveis de passageiros, produtos de perfumaria, além de preparações cosméticas, salvo quando estes, se destinados, exclusivamente, a consumo interno na Zona Franca de Manaus, ou quando produzidos com utilização de matérias-primas da fauna e da flora regionais, em conformidade com o processo produtivo básico (PPB).

*Fonte: Assessoria de Comunicação da Suframa

Confira, a seguir, os principais pontos turísticos de Manaus.

Teatro Amazonas

Eleito o terceiro ponto turístico mais importante do Brasil, o Teatro Amazonas é parada obrigatória em Manaus. No local, é possível fazer visitas monitoradas, percorrendo todo interior da construção, a sala de espetáculos, o salão nobre e duas áreas denominadas como quarto dos cavalheiros e quarto das damas.

Teatro do Amazonas

Encontro das águas

Umas das principais atrações do Estado é também um dos espetáculos naturais por demais impressionantes. O Encontro das águas ocorre no ponto que os cursos do Rio Negro e Solimões se juntam para formar o Rio Amazonas.

Encontro das Águas

Praia de Ponta Negra

Localizada na região nobre de Manaus, a Praia da Ponta Negra tem em seu entorno prédios, bares e restaurantes, onde o visitante pode aproveitar a orla para caminhar e curtir as belezas da cidade.

Ponte Do Rio Negro

A imponente construção foi inaugurada em 2011 e liga Manaus ao município de Iranduba. Da ponte é possível tirar belas fotos do Rio Negro.

Igreja São Sebastião

Um dos monumentos mais antigos da cidade, a Igreja São Sebastião está ao lado do Teatro Amazonas. Seu interior é marcado por painéis e vitrais europeus com pinturas que vão do altar ao teto.

Igreja de São Sebastião

Bosque da Ciência

O Bosque da Ciência conta com 13 hectares de floresta nativa, possuindo uma rica biodiversidade. Durante uma caminhada é normal se deparar com animais silvestres como pacas, capivaras, preguiças e macacos, além de outros animais que foram resgatados como o peixe-boi. Jacarés e ariranhas podem ser observados nos tanques do parque.

Palácio Rio Negro

Construído em 1903, o Palácio Rio Negro foi nomeado primeiramente como Palacete Scholz, uma homenagem ao alemão Waldemar Scholz, considerado o “Barão da Borracha”. O local já foi sede do Governo e residência do governador.

Palácio Rio Negro

Mercado Municipal

O Mercado Municipal Adolpho Lisboa é um dos mais importantes centros de comercialização de produtos regionais. Inspirado no Mercado de Les Halles de Paris, foi o segundo mercado construído no Brasil, inaugurado em 1882.

Mercado Público de Manaus

Palacete Provincial

O Palacete Provincial, restaurado em 2009, foi por mais de cem anos quartel da Polícia Militar do Amazonas. Hoje, abriga cinco museus: a Pinacoteca tem quadros, fotos e gravuras de artistas locais; o de Numismática tem acervo com 8 mil moedas; o da Imagem e do Som apresenta DVDs e CDs para exibição gratuita no local; o Museu Tiradentes homenageia os bombeiros e a polícia do Estado com armas e fardas; e o de Arqueologia reproduz escavações e artefatos descobertos na região.

Outros atrativos turísticos em Manaus:

  • Museu do Seringal Vila Paraíso
  • Museu da Amazônia (MUSA)
  • Jardim Botânico de Manaus Adolpho Ducke
  • Monumento à Abertura dos Portos às Nações Amigas
  • Zoológico do CIGS
  • Centro Cultural dos Povos da Amazônia
  • Museu Tiradentes
  • Parque Jeferson Peres
  • Museu de Ciências Naturais da Amazônia

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *